Gary Hamel, fundador da consultoria Strategos, professor da London Business School e, segundo as principais revistas mundiais de economia, uma das mais influentes personalidades do mundo dos negócios, em seu livro “O que importa Agora” (2012), propõe a criação de uma nova forma de administração de negócios baseada em cinco fatores fundamentais ao novo ambiente: Valores, Inovação, Adaptabilidade, Paixão e Ideologia. Em entrevista ao programa Conta Corrente, do canal Globo News, ele destacou os principais aspectos que embasam sua escolha destes fatores:

Sobre controle, Hamel diz que as empresas devem substituir o controle feito pelas normas e regulamentos pelos padrões éticos e valores da organização; o capitalismo necessita ser mais socialmente responsável e as empresas precisam tratar seu capital moral da mesma forma que lidam com seu capital monetário, ou terão sua atuação cada vez mais restrita pelas leis e pela regulamentação. Ele alerta que os sistemas de controle que impõem regras de cima para baixo não funcionam mais, devido às rápidas mudanças e inovações constantes; o controle pelos pares apresenta melhor resultado que o controle pelas normas ou pelos superiores. As pessoas devem ser preparadas para criarem seus sistemas internos de controle: Agir com ética; serem responsáveis e responsabilizadas pelos seus resultados.

Sobre inovação, Gary pondera que a administração atual retira o talento da organização, preparando as pessoas cada vez mais para respeitarem regras, padrões de qualidade, horários, etc. Mas quem gera riqueza hoje são as pessoas diferentes, que têm criatividade, imaginação e iniciativa, concebendo serviços e produtos diferenciados e lucratividade acima da média do mercado. Ele comenta que “Todo ser humano é prisioneiro do que lhe é familiar” e que “disciplina e liberdade não são fatores excludentes ou conflitantes”.

Sobre relação empresa-sociedade, ele expõe que as pessoas estão insatisfeitas com o contrato tradicional entre as empresas e a sociedade no que concerne ao impacto de suas operações no meio ambiente, na saúde da população e com suas práticas trabalhistas. Relata também que os jovens profissionais não têm respeito à autoridade, mas sim às ideias; portanto, Gary propõe dar poder aos renegados; que gerentes com mais de 30 anos tenham mentores jovens e criem o hábito de navegar pela INTERNET em busca de novas ideias e novos conceitos.

Sobre processos, Hamel garante que renovar a forma de atuação da organização estruturando apenas seus processos produtivos e operacionais não basta. É necessário rever os processos gerenciais e administrativos. A INTERNET, suas ferramentas e principalmente seus conceitos são a chave para a modernização da gestão empresarial, entrelaçando princípios da administração tradicional (1.0), como controle, padronização, especialização, concordância e obediência, aos ideais que fundamentam a grande rede: Transparência, liberdade, meritocracia, colaboração e capacidade de mesclar coisas diferentes.

Sobre liderança, Gary afirma que nos dias de hoje “Liderança envolve cada vez menos a tomada de decisões e cada vez mais a preparação de um ambiente motivador à contribuição de todos”.

Uma vez que Gary Hamel é considerado por muitos o novo Michael Porter da gestão empresarial, os conceitos de sua administração 2.0 deverão ser vistos nos próximos anos aplicados nas empresas líderes de mercado. Quem viver verá!

Entrevista completa disponível em http://www.youtube.com/watch?v=Iz9hVYrw8hI.

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s