A Qualidade Total nos trouxe uma ferramenta ideal para trabalhar as rupturas, que são inconsistências encontradas nos processos, auxiliando na revisão e melhoria contínua das atividades operacionais e corporativas das empresas. O MASP, como é comumente chamado no Brasil, foi desenvolvido a partir do método QC-Story, um desdobramento e detalhamento do ciclo PDCA levado ao Japão a partir de 1950 por Edward Deming e, posteriormente, Joseph Moses Juran. Este desdobramento do ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Action – Planeje, Faça, Verifique e Corrija), pode ser aplicado da seguinte forma:

1. Na Fase de Planejamento (P):

1.1. Identifique o problema, selecionando e priorizando os processos a serem melhorados; levantando as perdas e possíveis ganhos da revisão; e nomeando uma equipe de revisão de processos, propondo uma data-alvo para o início e o fim desta atividade;
1.2. Observe um dia na vida do processo (DILO – Day In the Life Of), entendendo suas rupturas no detalhe; observando os problemas no local onde ocorrem;
1.3. Analise os motivos das rupturas, identificando e selecionando as causas mais prováveis dos problemas e as circunstâncias em que eles ocorrem;
1.4. Elabore um Plano de Ação, visando eliminar as rupturas através de ações duradouras.

2. Na Fase da Ação (D):

2.1. Promova o entendimento e comprometimento das pessoas, divulgando o plano de ação; e capacitando as pessoas;
2.2. Execute e acompanhe as ações do plano, coletando dados e registrando os resultados.

3. Na Fase da Verificação (C):

3.1. Confira se as ações são efetivas, comparando os resultados com as metas esperadas: Se as metas não estiverem sendo alcançadas, volte ao item 1.2, e observe mais um dia na vida do processo (DILO).
3.2. Bloqueie os resultados indesejáveis das ações, listando os efeitos secundários das ações; e sugerindo modificações/adaptações no plano original.

4. Na Fase de Correção (A):

4.1. Padronize a nova forma de atuação, elaborando ou alterando o padrão; comunicando internamente as alterações; educando e treinando todos os envolvidos no novo padrão;
4.2. Conclua o ciclo do método, registrando os avanços obtidos; relacionando os problemas remanescentes; planejando a solução dos problemas restantes; e voltando a executar o ciclo. Reflita sobre todo o trabalho, visando melhoria futura.

Desta forma, os problemas, que são os resultados indesejáveis de um processo, apontados através da identificação das rupturas, poderão ser tratados de forma sistemática e precisa, garantindo assim a satisfação dos Stakeholders e a perenidade da empresa no mercado.

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s