Estratégias Corporativas Direcionais são orientações que uma empresa controladora fornece às suas controladas com o objetivo de nortear a formulação de suas estratégias, ou seja, diretrizes para evitar que uma empresa controlada avance no espaço de uma outra empresa do mesmo grupo. Mas e a empresa Holding, de onde escolhe suas estratégias? Que tipo de estratégias são discutidas, selecionadas e implementadas? Para um maior aprofundamento neste tema, será descrita a seguir, uma tipologia de estratégias corporativas para um grupo controlador.

1. Estratégias de Parceria:

  • Joint-Venture: É a junção de duas ou mais empresas com o objetivo de realizar uma atividade econômica comum, por um determinado período de tempo. As empresas que se unem são juridicamente independentes e podem criar uma nova empresa para determinada atividade ou simplesmente associarem-se como um consórcio.
  • Venture Capital: Modalidade de investimento que consiste na participação acionária em empresas com alto potencial de crescimento no curto/médio prazo.
  • Aquisição: Compra total ou parcial do capital de uma empresa.
  • Fusão por Incorporação: Ocorre através da transferência global do patrimônio de uma ou mais sociedades para outra que se designa sociedade incorporadora.
  • Fusão por Concentração: Acontece por intermédio da constituição de uma nova sociedade para a qual se transferem os patrimônios das empresas fundidas e se atribuem aos sócios e acionistas as respectivas partes do capital.
  • Franquia, Franchising ou Franchise:  É um sistema de venda de licença, criando várias filiais para um negócio, e possibilitando a uma pessoa abrir o seu próprio negócio, com base no estabelecimento original, utilizando seus produtos, processos, marca e método de gestão.

2. Estratégias de Integração Vertical: Também conhecida como Crescimento por Concentração Vertical é a aquisição de outra empresa dentro do mesmo segmento de atuação, de um mesmo Sistema de Valor. Neste caso, podem ser adquiridos fornecedores, canais de distribuição, concorrentes ou até mesmo empresas clientes, que são entregues à empresa do grupo atuante naquele segmento.

3. Estratégias de Inovação: Neste caso, cabe saber em que tipo de inovação o grupo deseja investir. Numa linha de produtos inovadora, numa nova forma de produção ou de prestação de serviço (Processo), num novo jeito de relacionar-se com seus empregados (Gestão), num negócio inovador, ou numa tecnológica avançada. Muitas vezes a inovação reúne um conjunto destes tipos, por ser condição necessária para que ela aconteça. Uma ou mais empresas controladas, também conhecidas por Unidades Estratégicas de Negócio, devem receber esta tarefa e este investimento.

4. Estratégias de Sustentabilidade: É um guia, um meio de integrar todos os aspectos da sustentabilidade na rotina das operações das empresas controladas pelo grupo. Este guia deve começar oferecendo informações socioambientais junto com um diagnóstico do estágio em que se encontram as empresas controladas no tema sustentabilidade empresarial; e concluir fornecendo diretrizes que fomentem a sustentabilidade como uma estratégia de fortalecimento da competitividade de cada controlada.

5. Estratégias de Horizontalização: Significa investir na própria organização, em suas empresas controladas, aumentando suas linhas de produtos ou crescendo seu número de filiais geográficas dentro do mesmo país de atuação. Este tipo de estratégia também recebe os nomes de Crescimento Orgânico ou Crescimento por Concentração Horizontal.

6. Estratégias de Relacionamento:

  • Com o Governo: São as estratégias de entendimento e posicionamento com relação a temas como os regulamentos de comércio e suas limitações; a política de impostos; o código de defesa do consumidor (CDC); as leis trabalhistas (CLT); os programas do governo; os órgãos fiscalizadores; a política internacional do país; o nível de estabilidade do governo, as normas técnicas de segurança.
  • Com os Sindicatos: Tratam dos planos de negociação direta com os sindicatos de temas como estabelecimento da data-base, definição de jornadas e turnos de trabalho, acordo para remuneração variável coletiva e quaisquer outras demandas coletivas dessas entidades em nome de seus filiados.

7. Estratégias de Globalização: Quando uma empresa deseja se internacionalizar, é necessário saber qual será seu modo de entrada no mercado internacional, e qual a estratégia de relacionamento entre as diversas filiais internacionais e sua Holding no país de origem.

Métodos de entrada:

  • Exportação ocasional: Consiste em fazer seus produtos conhecidos no mercado internacional, mas ainda sendo produzidos no seu país de origem.
  • Licenciamento: É a exportação por intermédio de um agente, onde a empresa fornece regularmente seus produtos para outros países através de um importador no país de destino.
  • Aliança estratégica, aquisição ou filial: É a exportação por intermédio de uma filial comercial, que pode ser própria, em parceria com outra empresa no exterior, ou adquirida pela compra de uma empresa no país de destino para comercializar seus produtos.
  • Nova subsidiária integral: É a implantação produtiva que substitui, total ou parcialmente, o fluxo de exportação, ou seja, uma fábrica ou prestadora de serviço nos países alvos da internacionalização.

Estratégias de Internacionalização:

  • Global: Este tipo de estratégia compreende uma maior padronização de produtos ao longo dos mercados territoriais.  É uma estratégia pela qual a empresa oferece produtos padronizados por meio das suas filiais territoriais, sendo que a estratégia competitiva é descrita no escritório central.
  • Multilocal: Neste caso as decisões são descentralizadas ao nível da unidade comercial estratégica de cada país, de forma a permitir a criação de produtos sob medida para o mercado local.
  • Transnacional: Nesta modalidade a empresa procura obter tanto eficiência global quanto resposta local. Ela deve estabelecer uma visão compartilhada e um compromisso individual, por meio de uma rede integrada. É uma estratégia intrincada em seu uso, devido aos seus alvos conflitantes.

Várias destas estratégias são adotadas anualmente pelas empresas controladoras (Holdings), visando manter seu portfólio de negócios atualizado e saudável, melhorar a gestão de participações no capital de outras empresas; e garantir o nível de controle desejado sobre as empresas do grupo.

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s