mudancaA palavra crise, em chinês tradicional, se escreve com os ideogramas da figura acima, pronunciando-se Wéijī. Estes ideogramas, de forma independente, representam as ideias de “risco potencial” e “oportunidade escondida”, respectivamente. Crises trazem mudanças; mas apenas as crises a trazem? Não. Contudo, a sociedade planetária não preza mudar de forma espontânea. Talvez porque só consigam perceber a parte visível dela, os riscos; ou talvez porque não tenham as ferramentas necessárias para descobrir as oportunidades escondidas numa mudança. Este desejo da sociedade, se não fosse contradito, a levaria à estagnação. Tal não acontece porque o uso prolongado de um mesmo sistema (econômico, político, social e tecnológico) exauri os recursos disponíveis, ocasionando as crises e suas consequentes mudanças. Mas não seria melhor se as pessoas fossem mais proativas e se mexessem rumo à mudança, antes da mudança se mexer em direção a elas?

A melhor mudança é aquela que acontece de dentro para fora, ou seja, que é provocada por alguém que deseja caminhar para uma situação mais confortável, a partir da vontade própria e do desejo de conquistar mais, de querer evoluir. Neste mundo, em qualquer tempo de sua história, faz-se necessário que cada indivíduo esteja com suas intenções apontadas para a mudança. Por que?

  • Porque as possibilidades são infinitas;
  • Porque o ser humano tem o desejo de conhecer;
  • Pela satisfação de acabar com qualquer verdade absoluta;
  • Para não perder a capacidade de se transformar, requisito básico para a sobrevivência.

Na natureza tudo se transforma adaptando-se às novas necessidades. O poeta Fernando Pessoa disse que “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”. Entre as 25 séries de TV mais assistidas em todos os tempos, encontra-se uma, geradora até hoje de filmes para o cinema, cujo enredo incentivava a raça humana a ir, de forma audaciosa, onde nenhum homem jamais esteve.  Este é o verdadeiro espírito da mudança.

Mas quando uma pessoa percebe que ela está imbuída deste espírito da mudança?

  • Quando ela se aceita como ela é, independente dos padrões da sociedade onde vive;
  • Quando ela segue a sua paixão, sem se importar se será considerada normal, produtiva e bem-sucedida pela sociedade;
  • Quando pensa por si mesma sem vieses de influência de parentes e amigos;
  • Quando ela não tem interesse em cultura pop, política e tudo o que a maioria da população moderna gosta;
  • Quando ela tem um estilo de vida saudável.

E como ela descobre a paixão a ser seguida? Cinco recomendações práticas poderão ajudar esta descoberta:

  • Tente lembrar quais foram seus sonhos de infância;
  • Reflita se está feliz com o que faz hoje;
  • Descubra o que costuma fazer com facilidade e perfeitamente;
  • Pergunte o que faria, de verdade, se ganhasse milhões na loteria;
  • Medite sobre as áreas de ação onde foi melhor sucedida.

Esta paixão a ser seguida chama-se senso de propósito. Ter um significado na vida aumenta o bem-estar geral. Buscar este senso em vez de apenas felicidade, leva a uma maior satisfação com a vida, melhora a saúde mental e física, aumenta a resiliência e a autoestima, e diminui o risco de depressão. Esta busca faz tudo ao redor mudar. Se cada pessoa conseguir seu propósito mudando as coisas ao seu redor, transformações maiores acontecerão. É assim que as grandes mudanças acontecem.

Referências

Autor convidado. 5 Practical Ways to Find Your Calling and Uncover Your Potential. In: Learning Mind Magazine. Disponível em: http://www.learning-mind.com/find-your-calling-practical-ways/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LearningMind+%28Learning+Mind+email%29. Consultado em: 06/11/2016.

GASSENFERTH, Walter; CONCEIÇÃO, Ciro Mendonça; MACHADO, Maria Augusta Soares; PEREIRA, Silvia; e KRAUSE, Walther. Gestão de Negócios e Sustentabilidade: Textos Selecionados. Rio de Janeiro: Editora Brasport, 2015.

LeMIND, Anna. 5 Times You Know You Are Rebelling Against Modern Society (Even If It Doesn’t Feel This Way). In: Learning Mind Magazine. Disponível em: http://www.learning-mind.com/rebelling-against-modern-society/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LearningMind+%28Learning+Mind+email%29. Consultado em 06/11/2016.

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com e o site Conexão Avatar em http://conexaoavatar.com

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s