Hoje, a demanda por competências de um profissional do século XXI repousa menos na sua capacidade técnica e mais em seus atributos emocionais. Isto ocorre devido à forma com que as empresas, os governos e as próprias pessoas têm investido nas carreiras dos indivíduos, demonstrando mais interesse e foco no técnico, no instrumental e no metodológico, do que no comportamental, no emocional e no relacional. Isto deixa as pessoas cada vez mais preparadas para as operações de negócio, mas muito defasadas no trato com outras pessoas.

Uma pesquisa patrocinada pela revista Você S/A mostrou que 87% das demissões estão relacionadas à falta de competências emocionais tais como: Autoconhecimento, autocontrole, empatia, motivação, sociabilidade, flexibilidade, discrição e assertividade. A UNESCO gerou um relatório sobre educação para o século XXI, que permite entender quais são as competências necessárias ao trabalhador do novo século. Estas devem contemplar os seguintes atributos para um bom desempenho do profissional moderno:

Flexibilidade – Maleabilidade para lidar com situações e idéias novas, bem como com pessoas de conduta e comportamento diferentes do seu;

Criatividade – A capacidade de processar e utilizar informações de forma original e inovadora é mais importante que simplesmente estar bem informado, uma vez que a Grande Rede (World Wide Web) disponibiliza informações em abundância;

Informação – Perseguir continuamente o aumento da base de dados pessoal com leituras e atualizações do que de mais significativo acontece no mundo de hoje, em especial o rumo dos negócios em nível global;

Comunicação – A habilidade no relacionamento interpessoal; o conhecimento das necessidades das pessoas; e a capacidade de transformar dados complexos em um conjunto de informações simples são aptidões mandatórias no mundo moderno;

Responsabilidade – Assumir responsabilidade por seus atos e tomar compromisso com tarefas de importância para o alcance de resultados são demandas não só das empresas como de qualquer grupo a que se pertence (de um clube a uma família);

Empreendedorismo – Substituir o cumprimento adequado da tarefa pela ousadia, criatividade e inovação, visando aperfeiçoar ou agilizar uma tarefa é crucial no atual ambiente de negócios, e mesmo fora dele;

Sociabilização – Buscar o entendimento das diversas culturas que formam o mosaico comportamental do planeta e das organizações é de grande valia para um profissional, percebendo que a diversidade e suas infinitas combinações podem levar ao aprimoramento de um grupo ou sociedade;

Tecnologia – É de suma importância dominar o uso das modernas tecnologias (INTERNET, comunicações móveis, computadores pessoais e seus aplicativos) em prol do levantamento de informações relevantes, da velocidade e precisão nas soluções, e do controle e acompanhamento das atividades profissionais e pessoais.

O profissional moderno deve continuar perseguindo seu aprimoramento técnico e metodológico, mas deve também, e mais que tudo, perseguir formas de aumentar sua capacidade de relacionamento com as pessoas e de conhecimento de si mesmo, evitando que seu sistema de crenças e valores o prejudique em seus objetivos e metas profissionais e pessoais.

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com

Um comentário em “Competências do Profissional Moderno

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s