O mundo em que vivemos caracteriza-se hoje pelas rápidas e constantes mudanças de cenário, o que requer uma maior adaptabilidade do ser humano às inovações e aos novos desafios profissionais e pessoais que se apresentam. Neste cenário, o desenvolvimento da criatividade é fundamental para a sobrevivência tanto das pessoas quanto das organizações. É muito importante buscar inovações que sejam ferramentas para desenvolver o ser humano, e que aumentem sua capacidade de tomada de decisões rápidas e precisas. As organizações buscam colaboradores cada vez mais versáteis e criativos para permanecerem atualizadas com os de hábitos de seus clientes, com as mudanças políticas e econômicas dos países onde operam, e com as novas tecnologias que surgem constantemente no cotidiano da vida moderna. Portanto, devem ser alvo de constante atenção tanto o desenvolvimento da criatividade nas pessoas, quanto as inovações nos produtos, nos processos produtivos, nos negócios, na gestão e na tecnologia.

Definindo Criatividade e Inovação

Criatividade é um processo para gerar novas ideias, enquanto inovação é a colocação em prática de uma ideia julgada valiosa. Na maior parte das vezes os autores de uma ideia criativa não são aqueles que inovam transformando-a em algo prático para as pessoas. Assim como, a inovação na maior parte dos casos não vem de uma ideia totalmente nova, mas da combinação original de ideias ou coisas já existentes.

Inibidores da criatividade

Os grupos de convivência, sejam os do trabalho ou aqueles da vida privada, muitas vezes desenvolvem uma cultura que inibe a criatividade e, consequentemente, o desenvolvimento de ideias inovadoras. Duailibi e Simonsen, em seu livro Criatividade e Marketing (2000), sugerem algumas atitudes desta cultura, seja por parte dos membros do grupo, seja pela sua liderança, que bloqueiam a criatividade e a autonomia de seus membros:

  • Gestão autoritária;
  • Pressão para conformar-se;
  • Medo do ridículo;
  • Intolerância com as atitudes mais descontraídas;
  • Excesso de ênfase nas recompensas e no sucesso imediatos;
  • Busca excessiva de certeza;
  • Hostilidade com as personalidades divergentes;
  • Falta de tempo para pensar;
  • Rigidez da organização.

Como desenvolver a criatividade

Para ser criativo é preciso mudar periodicamente a rotina de vida: conhecer novos lugares e novas pessoas; mudar o ambiente de trabalho e aquele onde se vive, ler novos tipos de livro e assistir filmes que tragam novas propostas, pois estas mudanças deixam a mente exposta aos estímulos derivados da observação mais aguçada dos novos eventos, incentivando o cérebro a fazer novas conexões entre as ideias. Além disso, quando se tem prazer em desenvolver uma determinada atividade, em vez de obrigação, a criatividade se manifesta mais facilmente, de forma mais intensa e rápida. Da mesma forma, pessoas que se dedicam a mais de uma área de atuação têm maior facilidade em transportar ideias de um âmbito para outro. Às vezes, uma prática usual em um ramo de atividade, pode ser inovadora em outro.

Como ser mais inovador

  1. Investindo no autoconhecimento: desenvolva o seu potencial, alinhando sua consciência com as metas certas para você. Entenda seus personagens do cotidiano, mas reserve um espaço para descobrir seus dons, virtudes e zonas de conforto;
  2. Estimulando o Cérebro: leia mais, pratique passatempos e jogos com números e palavras, utilize e pratique sua memória;
  3. Desenvolvendo suas ideias em mapas mentais: mapa mental ou mindmap é um tipo de diagrama, criado pelo psicólogo inglês Tony Buzan (2009), voltado para o levantamento de informações, e de conhecimento; para a compreensão e solução de problemas; na memorização e no aprendizado. Aprenda a utilizá-los;
  4. Agindo proativamente em busca do conhecimento: considerando que cada pessoa sabe um pouco, e que todas as outras pessoas no mundo sabem o resto, torna-se importante descobrir onde conseguir o conhecimento que lhe falta para executar uma tarefa ou entender uma situação. Além de livros, vídeos, sites na internet, discutir ideias com as pessoas que nos cercam é um dos motivos para vivermos em comunidade.
  5. Ampliando seu networking: cultivar uma rede de contatos é essencial para a carreira de cada pessoa, além de ser um bom exercício para os tímidos ou introvertidos. Uma pesquisa da consultoria Lee Hecht Harrison, feita nos Estados Unidos em 2014, mostra que 63% dos profissionais conseguem mudar de emprego por causa da indicação de um conhecido (SCHREINER, 2017).
  6. Praticando atividades físicas: exercícios físicos regulares promovem um maior equilíbrio mental, melhorando a postura, reduzindo as dores musculares, regulando o sono, controlando a hipertensão, e fortalecendo a massa óssea, criando assim um cenário facilitador para o surgimento de novas ideias.

Referências

BUZAN, Tony. Mapas Mentais: Métodos Criativos para Estimular o Raciocínio e Usar ao Máximo o Potencial do seu Cérebro. Rio de Janeiro: Editora Sextante, 2009.

DUAILIBI, Roberto. SIMONSEN, Harry Jr. Criatividade e Marketing. São Paulo: Makron Books, 2000.

SCHREINER, Thais.  10 dicas para melhorar seu networking. In: Revista Exame.com de 16/04/2015. Disponível em http://exame.abril.com.br/carreira/10-dicas-para-melhorar-seu-networking/. Consultado em 08/03/2017.

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s