por Ruy Motta

Durante as últimas décadas a forma de educação sofreu uma mudança radical em comparação a como era feito até o início dos anos 80. Naquela época as profissões e o trabalho eram muito estáveis e os treinamentos também quase não sofriam alterações.

O desenvolvimento pessoal era padronizado e rígido. O fator tempo e a tecnologia não exerciam pressão para novos conhecimentos urgentes. Tudo andava bem mais devagar. Produtividade e qualidade dependiam de um treinamento padronizado. Os postos de trabalho não alteravam com frequência a forma de trabalhar.

Mas agora o tempo é essencial, tudo muda muito mais rápido. Se analisarmos a velocidade da disseminação de tecnologias, veremos que tempo para que se atinja 50 milhões de usuários está cada vez mais curto. Para o telefone, final do século 19, o tempo foi de 74 anos e para o Skype, início do século 21, foi de 22 meses. Isto revolucionou profissões, trabalhos e consequentemente os treinamentos.

Hoje estamos em uma crescente necessidade de capacitação cada vez mais especializada e, os seres humanos são capazes de agregar novos conhecimentos através de uma aprendizagem constante. O tempo atual é de informação rápida e certeira. O conhecimento é o diferencial competitivo para enfrentar o cotidiano.

No final do século 20 a necessidade cada vez maior de cursos específicos em cada posto de trabalho, promoveu uma grande revolução no que diz respeito ao treinamento. O mundo foi ficando cada vez mais rápido com novas tecnologias e novos postos de trabalho surgindo, obrigando que o conhecimento fosse acelerado em todas as áreas e demandando um novo modo de treinamento. O curso padronizado já não servia nem atendia à demanda do mercado.

Saem os cursos padronizados que, durante grande parte do século 20 foram suficientes para sustentar o aprimoramento dos empregados e, entra em cena os cursos adaptados e personalizados de acordo com a necessidade do cliente.

As profissões e os negócios do século 20 estão aos poucos sendo substituídas por outras profissões e negócios que, no final do século passado, nem eram imagináveis.

As empresas investem hoje para que o seu funcionário esteja preparado para o atendimento ao mercado. A necessidade é de cursos voltados para o dia a dia das empresas, com curta duração e centrados no treinamento do funcionário no posto de trabalho que ocupa.

As empresas de treinamento tiveram que adaptar seus portfólios para oferecer apenas uma parte dos cursos padronizados, pois ainda atendem parcialmente a necessidade de treinamento dos clientes, mas acrescentaram os cursos personalizados, de acordo como desejo do demandante.

No final do século 20, com o advento da internet, a possibilidade das pessoas se auto instruírem também aumentou consideravelmente. O rápido desenvolvimento da tecnologia que dá suporte à grande rede permitiu um crescimento exponencial de matérias postadas na web tais como textos, e-books, vídeos, aulas e uma infinidade de recursos audiovisuais.

Praticamente todo o conhecimento hoje está disponível na web. Cursos podem ser completados sob medida em salas de aula, ou realizados virtualmente.

O funcionário agora é estimulado a complementar a formação profissional por conta própria. As empresas mais modernas consideram responsabilidade do empregado se auto treinar.

Vivenciamos nestes últimos anos um “boom” sem precedentes de possibilidades de auto treinamento virtual.

Estamos na sociedade da informação. O conhecimento hoje pode ser obtido numa combinação de cursos padronizados, cursos personalizados e auto treinamento.

Anúncios