por Ruy Motta

Grupo é um conjunto de pessoas com objetivos comuns que, em geral, se reúnem por afinidades. Exemplos clássicos são uma associação de empregados, membros de uma igreja e alunos de uma escola.

Sob o ponto de vista corporativo um grupo de trabalho reúne pessoas para atender um mesmo objetivo. Os participantes geralmente são individualistas, não sabem o que o outro pensa, devido à pouca comunicação entre eles. Têm divergências que, às vezes, são inconciliáveis e, a diferença de valores pessoais acaba interferindo com o trabalho.  Trabalham isoladamente com tendência a haver competição entre eles.

Um grupo está muito longe do que podemos considerar como sendo uma equipe.

“Uma equipe é um grupo com aptidões complementares, comprometidos com um objetivo comum, que realizam trabalho interdependente e são coletivamente responsáveis pelos resultados” (KATZENBACH e SMITH, 2001). Exemplo: equipes que tomam parte numa competição esportiva, uma equipe de filmagem, uma organização de certos animais como abelhas ou formigas.

Corporativamente equipes estão envolvidas para atender as estratégias, os objetivos empresariais através dos planos de ação para atingimento das metas da organização.

A existência de uma liderança comprometida com o objetivo empresarial é fundamental, além de haver:

  • Definição clara do objetivo do trabalho que ocasionou a formação da equipe;
  • Escolha acertada de membros com competências individuais necessárias para o desenvolvimento das atividades e atingimento das metas;
  • Definição do papel de cada integrante da equipe;
  • Espírito de colaboração entre membros;
  • Um meio de comunicação eficaz;

Nas equipes aparecerão conflitos, pois estes fazem parte do relacionamento humano. Os conflitos podem ser positivos, quando houver divergências somadas a uma boa comunicação entre os membros, ocasionando um crescimento no entendimento e na solução. Os conflitos serão negativos, quando houver divergências somadas a uma má comunicação entre os membros, gerando apenas brigas internas.

Os profissionais devem aprender a lidar com o conflito. Há sempre a possibilidade de um crescimento profissional, uma vez que estarão em contato com outras pessoas que, embora tenham o mesmo objetivo, possuem formas diferentes de pensar.

Às vezes as pessoas relutam em fazer parte de equipes pelas mais diversas razões, entre elas destacamos a crença de que formar uma equipe não é a melhor solução para determinado objetivo; e a preferência em ser um lobo solitário.

Nos dias de hoje, com a velocidade que os resultados são demandados e, a complexidade cada vez maior dos problemas tratados em cada empresa, há a necessidade de se responder cada vez mais rápido.

Trabalhar em equipe é uma competência individual essencial e as empresas valorizam cada vez mais esta competência.

Um bom exemplo de equipe pode ser observado no mundo animal através da organização de uma colmeia. A sociedade das abelhas está dividida em abelha rainha, operárias e os zangões, cada um com a sua função e todos voltados para o bem comum. A rainha com a missão de povoar e manter a quantidade de abelhas da colmeia, as operárias fazendo todo o tipo de atividade: buscando alimento e água, coletando pólen, néctar, secretando e moldando a cera na construção dos favos, produzindo mel e alimentando os demais habitantes da colmeia. Os zangões, que são os únicos machos, nascem com a única finalidade de fecundar a rainha. Uma equipe perfeita: cada qual com sua responsabilidade e competência individual, boa comunicação, definição clara do trabalho e um espírito de colaboração entre todos.

Referência

KATZENBACH, J. R. & SMITH, D. K. Equipes de Alta Performance: conceitos, princípios e técnicas para potencializar o desempenho das equipes. Rio de Janeiro: Editora Campus Ltda., 2001.

Anúncios