Integrar é preciso

Com o provável controle da pandemia em 2021, e o consequente final do isolamento social da comunidade planetária, as diversas tribos do orbe terão que novamente conviver mais cara a cara, sem máscara e, mais que isso, voltar a perseguir aquela integração apelidada pelos economistas de globalização. Integrar significa absorver, incorporar, complementar, adaptar, ajustar partes que são diferentes. Num quebra-cabeças, por exemplo, duas peças exatamente iguais não se encaixam, ou seja, são de difícil integração. Para que exista o encaixe cada peça deve ter o contorno num formato que falta à outra.

Nas organizações, o mesmo processo do quebra-cabeças é necessário. Duas áreas de perfis distintos precisam se integrar para que a empresa seja bem sucedida. Um perfil como o da área de produção: analítico, metodológico, disciplinado, ágil, deve conviver harmonicamente com uma feição complementar, como por exemplo a da área comercial: inovadora, inquieta, perceptiva, relacional, para extrair o máximo de desempenho deste casamento, desta integração. A postura de desvalorizar um perfil de contrapartida, deve ser substituída pelo respeito à diversidade e suas muitas possibilidades de arranjo.

Para que haja realmente uma integração, tão necessária à uma equipe de alta performance, algumas recomendações se fazem aqui oportunas:

  1. Conheça sua contrapartida: conversando sobre temas diferentes do trabalho.  Objetivo: desenvolver a confiança. Lembre-se que só se confia em quem se conhece;
  2. Comunique-se mais com sua contraparte: sempre de forma clara o objetiva, sem adjetivos ou opiniões negativas. Objetivo: evitar conflitos entre as equipes.
  3. Resolva conflitos de forma rápida: não adie o tratamento de um problema e nem espere que ele se resolva sozinho. Objetivo: manter o bom ambiente de trabalho;
  4. Alinhe os objetivos: de cada projeto ou iniciativa, reforçando assim o comprometimentos das equipes envolvidas. Objetivo: sincronizar os objetivos da empresa ao de cada equipe funcional;
  5. Monitore e mensure o resultado: dando feedback a cada equipe funcional. Objetivo: melhorar o desempenho e a integração entre as equipes;
  6. Invista em eventos de confraternização: entre as diferentes equipes complementares. Objetivo: criar um sentimento de um só time, além de deixar o clima mais leve.

Cabe lembrar que o exemplo destes passos para a integração precisa ser dado primeiramente pelos líderes das equipes. Para despertar no seu time um senso de colaboração, cada líder deve, com consciência, primeiro comandar a si mesmo, para depois com uma escuta ativa, e livrando-se dos preconceitos, entender que a diversidade de perfis profissionais numa organização não só é desejável, como também saudável à longevidade dela no mercado. Integrar é preciso!

Referências

BATITUCCI, Márcio Dayrell. Equipes 100%. O novo modelo do trabalho cooperativo no 3o milênio. São Paulo: Editora Makron Books, Pearson Education do Brasil, 2002.

KATZENBACH, Jon R. Equipes Campeãs. Desenvolvendo o verdadeiro potencial de equipes e líderes. Rio de Janeiro: Editora Campos, 2001.

NORTEGUBISIAN. Integração de equipes: qual a importância e como implementar na empresa? Disponível em https://www.nortegubisian.com.br/blog/integracao-de-equipes-qual-a-importancia-e-como-implementar-na-empresa. Consultado em 06/12/2020.

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s