por Maria Augusta Soares Machado

Marcelo Lucas, Rodrigo Magalhães Cunha e Maria Augusta Soares Machado, das Faculdades IBMEC, desenvolveram um Sistema Especialista para auxiliar na melhoria do processo de validação de estimativas de prazos em projetos de desenvolvimento de sistemas de informação. Este sistema especialista foi usado exclusivamente com o objetivo de demonstrar uma das diversas possibilidades de uso desta técnica de Inteligência Artificial no auxilio de processos de gerenciamento de projetos.

Na construção do sistema foi utilizado o Expert SINTA, uma ferramenta computacional que usa técnicas de Inteligência Artificial para geração automática de sistemas especialistas. Esta ferramenta trabalha de acordo com um modelo de representação do conhecimento baseado em regras de produção e probabilidades, tendo como objetivo principal simplificar o trabalho de implementação de sistemas especialistas através do uso de uma máquina de inferência compartilhada, da construção automática de telas e menus, do tratamento probabilístico das regras de produção e da utilização de explicações sensíveis ao contexto da base de conhecimento modelada. Um sistema especialista baseado em tal tipo de modelo é bastante útil em problemas de classificação. O usuário responde a uma sequência de menus, e o sistema encarrega-se de fornecer respostas que se encaixem no quadro apontado pelo usuário.

Construção do Sistema Especialista

O sistema especialista criado a partir do SINTA foi utilizado para exemplificar o uso da técnica de Inteligência Artificial aplicada na garantia de qualidade de processos da área de gerencia de projetos. Seu objetivo foi avaliar a precisão de estimativas de prazos e cronogramas de projetos de desenvolvimento de sistemas e fazer recomendações de suporte à tomada de decisão sobre a execução do projeto.

NEMATI et al (2002), em seu artigo “A Hybrid Intelligent System to Facilitate Information System Project Management Activities” publicado no Jornal do PMI, descreve pontos observados em um histórico de 200 projetos. A partir deste histórico, utilizando-se de técnica de rede neurais foi possível obter informações relevantes sobre o comportamento dos prazos de projetos e, a partir destas informações, elaborar hipóteses sobre a relação de determinadas características encontradas no planejamento do projeto e a qualidade e precisão dos prazos estimados.

A hipótese indica que os seguintes fatores são necessários e suficientes para analisar a qualidade de estimativas dos prazos dos projetos de sistemas:

  • Desenvolvimento anterior de projeto similar;
  • Nível de conforto diante do prazo do projeto;
  • Existência de tarefas com mais de 80 horas;
  • Experiência do estimador;
  • Duração do projeto;
  • Frequência de revisões gerenciais durante o projeto.

Através destas análises encontrou-se uma correlação acima de 0.9 entre os fatores acima e o resultado final dos 200 projetos. O sistema especialista foi criado através do mapeamento destas hipóteses em regras de produção, modelando assim a base de conhecimento.

 A construção do sistema especialista consistiu basicamente na criação de regras de produção baseadas no conhecimento do efeito dos qualificadores descritos a seguir, sobre a qualidade das estimativas de prazos dos projetos de sistemas:

Projeto similar a outro: A execução de projetos similares tem grande influencia na redução de riscos de projetos. Será “SIM” se o projeto for similar a, pelo menos, 70% de outro projeto já realizado. Caso contrário será “NÃO”.

Conforto frente às estimativas: Indica o grau de segurança percebida pelo decisor diante das estimativas de prazo e do planejamento geral do projeto.

Há tarefas com mais de 80 horas: A regra da “80 horas” é bastante conhecida por gerentes de projetos. Atividades com mais de 80 horas geralmente são imprecisas.

Nível de experiência do estimador: A experiência do(s) profissional(is) responsável(is) também está relacionada com a precisão da estimativa.

Frequência de revisões gerenciais de projeto: A prática comprova que, quanto maior a participação de gerentes em revisões e acompanhamento de projetos, menor a possibilidade de atrasos, uma vez que eventuais desvios poderão ser detectados e corrigidos mais rapidamente.

Após a criação destas regras de produção no aplicativo SINTA, o sistema especialista já está pronto para funcionar. Terminada a avaliação de todas as regras da base de conhecimento, o sistema especialista fará recomendações sobre como lidar com a precisão da estimativa de prazo de execução do projeto de sistema (O Expert SINTA pode ser baixado em  http://www.lia.ufc.br/~bezerra/exsinta/).

Devido à característica dos projetos de serem únicos, é incomum se encontrar tentativas de automação de processos de gerência de projetos. O trabalho desenvolvido mostrou, através de um exemplo prático, que é bastante viável a utilização de técnicas de Inteligência Artificial, mais especificamente, de Sistemas Especialistas, para auxiliar e automatizar processos de gerência de projetos. Mais informações sobre Sistemas Especialistas em http://www.din.uem.br/ia/especialistas/basese.html

Para saber mais sobre o tema visite o site da Quântica Treinamento Empresarial em http://www.quanticaconsultoria.com

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s