Um documento do World Economic Forum, da ONU, preparado em 2015, afirma em seu início que “em cinco anos, mais de um terço das habilidades (35%) consideradas importantes na força de trabalho atual terá mudado”. O documento também descreve 10 habilidades que o profissional precisa para prosperar na quarta revolução Industrial. Primeiramente é necessário conhecer estas habilidades e entende-las em sua essência.

Pensamento crítico: envolve raciocínio e lógica. Olhar reflexivo sobre um cenário para saber o que fazer em resposta a uma situação ou necessidade observada;

Criatividade: capacidade de conectar informações aparentemente diferentes para construir ideias, processos, produtos, negócios e mecanismos de gestão que alavanquem uma organização para o futuro;

Resolução de problemas complexos: capacidade de solucionar problemas que nunca foram vistos antes em ambientes diversos. Isto depende do pensamento crítico e da criatividade;

Flexibilidade cognitiva: ter a mente aberta para adquirir novos saberes que muitas vezes estão bastante distanciados da zona de conforto e da formação do profissional. Isto envolve expansão das áreas de interesse e aumento da relação com pessoas que desafiam sua visão de mundo;

Julgamento e tomada de decisões: leitura e interpretação de informações do ambiente organizacional e também do mercado para escolha de linhas de ação ou comportamentos ótimos que que maximizam os resultados da organização;

Coordenação com os outros: capacidade de conectar-se e colaborar com os profissionais no ambiente de trabalho. Isto envolve a habilidade social de saber trabalhar com pessoas de personalidades distintas, além do entendimento que quem recebe o produto de seu trabalho é seu cliente, mesmo que esteja dentro da organização;

Negociação: capacidade resolver de conflitos, existentes ou potenciais, dialogando com e influenciando as partes interessadas. Isto se desenvolve em 4 etapas: preparação, troca de informações, formulação de opções, e fechamento de compromisso;

Inteligência emocional: capacidade de reconhecer e avaliar seus próprios sentimentos e os dos outros, e a habilidade de como lidar com eles. Isto envolve o estabelecimento de empatia com os sentimentos de outros, temperando de maneira positiva, por exemplo, uma negociação;

Gestão de pessoas: capacidade de entender que pessoas não são coisas, muito menos recursos; o ser humano tem dias complicados, fica doente, cansado, desmotivado e distraído. Contudo, se é desafiado, se tem suas necessidades atendidas, se acredita fazer parte de um grupo, pode fazer a diferença com criatividade e produtividade;

Orientação para servir: inclinação para ajudar os outros. Isto envolve conhecer seu público, estudar seus clientes, adaptando produtos e serviços oferecidos à realidade deles. Novamente, sejam clientes externos ou internos: aqueles que recebem e se utilizam do produto de seu trabalho.

Em segundo lugar, é importante entender que estas 10 habilidades podem ser classificadas em cinco grupos: raciocínio, aprendizado, decisão, motivação de grupo, e trabalho em grupo. Além disto, estão distribuídas em dois tipos de cenários: um mais voltado ao indivíduo com uma visão mais pragmática ou cartesiana do conhecimento a ser desenvolvido (parte superior da figura 1), e outro mais orientado ao trabalho em grupo fornecendo uma visão compartilhada e intuitiva das competências necessárias ao profissional do futuro, conforme pode ser visto na parte inferior da figura a seguir.

10 competências do profissional do futuro

Figura 1: Uma proposta de classificação das 10 competências do profissional do futuro

Em terceiro lugar, cabe considerar em quais saberes e práticas o profissional deve investir e se preparar para adquirir tais competências.

  1. Aprender a GERENCIAR PROJETOS desenvolve o profissional tanto na resolução de problemas complexos quanto no desenvolvimento e uso de sua criatividade;
  2. VISUALIZAR A EMPPRESA DE FORMA SISTÊMICA E INTEGRADA, bem como aprender a PLANEJAR desenvolve a flexibilidade cognitiva do profissional;
  3. Entender como GERENCIAR POR PROCESSOS as suas atividades, esquecendo-se temporariamente da tradicional postura funcional ou compartimentalizada, a chamada “minha parte está feita”, contribui para o aperfeiçoamento da competência orientação para servir;
  4. Aprender a MAPEAR OS PROCESSOS de negócio e de suporte reforçam a competência coordenação com os outros;
  5. Praticar o ACOMPANHAMENTO DOS INDICADORES afia o pensamento crítico, outra das 10 competências do profissional do futuro;
  6. CONHECER AS INTERVENIÊNCIAS em seus processos produtivos, ou seja, entender quem são os fornecedores e os clientes de cada um de seus processos, bem como quais são os insumos e produtos que estes processos, respectivamente, demandam e geram, trazem uma visão do outro lado da mesa, fomentando o uso da inteligência emocional;
  7. MELHORAR A COMUNICAÇÃO entre os diversos níveis hierárquicos da empresa e entre suas áreas pode ser uma grande alavanca das competências de negociação e de gestão de pessoas;
  8. Um treinamento nas técnicas de TOMADA DE DECISÃO pelo indivíduo e no PROCESSO DECISÓRIO da organização, aprimora o julgamento e decisão do profissional nos assuntos ligados aos seus processos, aos seus controles e em suas interveniências.

Por fim, considerando que este seja o caminho a ser trilhado pelo profissional moderno, convém recomendar às escolas de negócio, que tenham em seus cursos de extensão, currículos mais compatíveis com a aquisição destes conhecimentos e habilidades, para um maior e melhor alinhamento dos seus treinandos com o futuro.

Referências

Futuro Exponencial. As 10 habilidades do profissional do futuro. Disponível em https://futuroexponencial.com/10-habilidades-profissional-futuro/. Consultado em 28/12/18.

Escola de Inteligência Educação Socioemocional. Conheça as 10 habilidades do profissional do futuro segundo a ONU. Disponível em https://escoladainteligencia.com.br/conheca-as-10-habilidades-do-profissional-do-futuro-segundo-a-onu/. Consultado em 28/12/19.

World Economic Fórum. The 10 skills you need to thrive in the Fourth Industrial Revolution. Disponível em https://www.weforum.org/agenda/2016/01/the-10-skills-you-need-to-thrive-in-the-fourth-industrial-revolution/. Consultado em 29/12/18.

Anúncios